jump to navigation

ANO NOVO, VIDA NOVA? Dezembro 30, 2006

Posted by Nuno Formiga in Sociedade.
2 comments

Com o Ano Novo à porta, é tempo de análise e reflexão sobre o que se passou no ano que agora está a acabar.

Dos acontecimentos de 2006 em Portugal e no Mundo, destaco:

Janeiro: Cavaco Silva é eleito Presidente da República à primeira volta, com 50,59% dos votos. Em 2.° lugar fica Manuel Alegre (20,72%) e em 3.° Mário Soares (14,34%).

Fevereiro: A publicação na Dinamarca de 12 cartoons com o profeta Maomé em 2005 gera novamente enorme contestação, com a republicação dos desenhos noutros órgãos de informação. Líderes europeus defendem a liberdade de expressão e condenam os protestos violentos dos muçulmanos.

Março: Vanessa Fernandes vence na Jordânia a Taça do Mundo de Triatlo. Naide Gomes ganha a medalha de bronze do salto em comprimento nos Mundiais de Pista Coberta de Moscovo.

Abril: Com manifestações a favor de soldados expulsos do exército, começa uma violenta crise em Timor-Leste, que envolverá a intervenção australiana e o envio de uma força da GNR portuguesa, e que só terminará com o afastamento de Mari Alkatiri da chefia do Governo.

Maio: O Irão ameaça abandonar o Tratado de Não-Proliferação Nuclear se for pressionado a desistir do programa de enriquecimento de urânio.

Junho: Freitas do Amaral anuncia a sua demissão de titular da pasta dos Negócios Estrangeiros, invocando razões de saúde. Será substituído por Luís Amado, até à data ministro da Defesa. A pasta da Defesa passa a ser sobraçada por Nuno Severiano Teixeira, que fora ministro da Administração Interna no governo de António Guterres.

Julho: Em Estugarda, no jogo para a atribuição do 3.° lugar do Mundial de Futebol, Portugal perde com a Alemanha, por 1-3, não igualando assim o feito dos «Magriços» de 1966 (3.° lugar).

Agosto: Após 1 mês de intensos bombardeamentos do exército israelita contra o Líbano, com a finalidade de destruir o Hezbollah (Partido de Deus), apoiado pela Síria e o Irão, é assinado o cessar-fogo.

Setembro: Na Grã-Bretanha, Tony Blair, líder do Partido Trabalhista e primeiro- -ministro desde 1997, anuncia que abandonará o poder dentro de um ano; perfila-se como seu sucessor o ministro das Finanças e seu velho rival Gordon Brown.

Outubro: A Coreia do Norte anuncia ter efectuado um ensaio nuclear, tornando-se uma potência atómica.

Novembro: Em Bagdad, o ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, derrubado pela invasão americana de 2003, é condenado à morte por enforcamento por um tribunal especial que começou a julgá-lo em Outubro de 2005. A defesa anuncia a intenção de interpor recurso.

Dezembro: Carolina Salgado, ex-companheira de Pinto da Costa, lança o livro Eu, Carolina, onde conta muitas histórias e faz afirmações comprometedoras para o presidente do FC Porto, designadamente em torno da agressão ao dirigente do PS Ricardo Bexiga, que teve papel decisivo na denúncia de situações que deram origem ao processo Apito Dourado.

(Adaptado do website da revista Visão Online)

Para finalizar e para reflectir, deixo-vos a extraordinária mensagem de fim-de-ano do banco brasileiro Bradesco.

Um grande abraço e um excelente 2007 a todos os leitores e amigos do Acontece!!

Anúncios

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA ONLINE Dezembro 29, 2006

Posted by Nuno Formiga in Internet, Media.
add a comment

Desde o passado dia 21 de Dezembro, está online o 6º Festival Internacional de Cinema na Internet, o Fluxus 2006.

A organização (brasileira) do evento seleccionou 38 filmes, de 15 países, divididos em 3 categorias: “e-cinema”, “anémic” – filmes de animação e “cinemobile” – filmes feitos com câmaras de telemóvel.

Qualquer internauta pode não só assistir como também votar no melhor filme.Esta votação terminará no próximo dia 19 de Fevereiro e servirá para a eleição da “Escolha da Audiência”.As principais novidades deste evento são a inclusão no concurso de filmes criados a partir de tecnologias geralmente não contempladas em festivais do género (a organização afirma que “o processo criativo não deve ser limitado pela tecnologia utilizada”) como filmes feitos com câmaras de telemóvel ou animações em Flash. Outra novidade prende-se com o facto de utilizar única e exclusivamente a Internet.

A não perder, num computador perto de si!

http://www.fluxusonline.com

CHILDREN SEE. CHILDREN DO. Dezembro 28, 2006

Posted by Nuno Formiga in Media, Sociedade.
1 comment so far

Num mundo onde o trabalho infantil, a pornografia, a guerra, a violência doméstica e a pedofilia dominam praticamente todas as notícias relacionadas com as crianças e numa época em que são elas a “estrela principal”, esta notícia não podia vir mais a propósito.

A Organização Não-Governamental Australiana (ONG) NAPCAN, que trata exclusivamente de assuntos relacionados com o bem-estar das crianças, lançou recentemente uma sensacional campanha publicitária, com o slogan “Children see. Children do.”

A campanha procura despertar na população a necessidade de dar sempre bons exemplos às nossas crianças, já que os nossos comportamentos de hoje influenciarão os seus comportamentos de amanhã.

Um excelente exemplo de que a publicidade também pode (e deve!) contribuir para acções sociais fortes e com propósitos bem definidos.

2007, SABOR AUTÊNTICO Dezembro 28, 2006

Posted by Mário Ventura in Media.
add a comment

Já se sabe como é forte a concorrência da indústria de cervejas. Agora o que se passa a saber é que o final do ano é mesmo o culminar dessa rivalidade. A Unicer e a Central de Cervejas, empresas líderes de mercado no sector, não pouparam esforços para reforçar a notoriedade das suas marcas, a Super Bock e a Sagres, respectivamente.Abadia patrocina o novo ano

A Super Bock já assegurou aquele momento «especial» da contagem decrescente nas televisões generalistas e em três canais por cabo, com um custo a rondar os três milhões de euros. O objectivo é que as pessoas que recorrem à televisão como o relógio mais certo para assinalar a meia-noite fiquem a conhecer as doze badaladas através da cerveja Abadia, que vão tocando, quais sinos, um toque medieval.

O último ‘spot’ do ano será o filme ‘Cavaleiro’, da Abadia. O primeiro de 2007, logo após a contagem decrescente – também com assinatura Super Bock – será ‘Monges’. Em antena na TVI, SIC e RTP e nos canais por cabo SIC Notícias, SIC Radical e MTV.

Na concorrência, a Sagres, através do tipo de cerveja idêntico, neste caso de seu nome Bohemia, não ficou para trás neste final de ano e arrancou no mesmo dia do anúncio da campanha da Superbock com um filme assinado pela empresa de publicidade Euro RSCG. A Sagres aposta assim numa mensagem inovadora, apresentando a Bohemia como uma cerveja recomendada pelos melhores restaurantes, citando nomes de referência, o que custou algo como 1,7 milhões de euros para convencer os 25 restaurantes de nomeada.

Noutros campos, a Torre Vasco da Gama, no Parque das Nações, vai voltar a receber a passagem de ano e, desta feita, conta com o patrocínio da Superbock, que adornará a torre, a 100 metros de altura, com uma faixa de 70 metros de comprimento.

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS SÃO IRREVERSÍVEIS Dezembro 27, 2006

Posted by Nuno Formiga in Ciência e Tecnologia, Sociedade.
2 comments

Segundo o diário espanhol El País, um grupo de 2 500 cientistas constituintes do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas da ONU atribuiu pela primeira vez, de forma inequívoca, responsabilidades às actividades humanas no que diz respeito às alterações climáticas . Este estudo afirma ainda que o aquecimento global e a subida das águas do mar são irreversíveis, mesmo que fossem eliminadas hoje as emissões responsáveis por este fenómeno. 

O aquecimento global é provocado pelos chamados Gases com Efeito de Estufa (GEE). Os gases que mais contribuem para este efeito são o dióxido de carbono, o metano, o óxido nitroso, os hidrogenofluorocarbonetos, o vapor de água, entre outros.

Todos estes gases têm a capacidade fisico-química de reter grandes quantidades de calor nas suas estruturas moleculares, servindo como barreira à dissipação do mesmo para a parte superior da atmosfera. O aumento da quantidade destes gases na atmosfera está directamente relacionado com o aumento da queima de combustíveis fósseis que, grosso modo, tem como produtos da reacção o dióxido de carbono e o vapor de água.  

image0031.jpg
Ilustração do Efeito de Estufa

O efeito de estufa ocorre naturalmente na Terra  sendo o responsável pelas temperaturas amenas que permitem a existência de vida no nosso planeta.  No entanto, à medida que estes gases se forem acumulando, maior será a retenção de calor à superfície da Terra, o que provocará um aumento gradual da temperatura, o degelo dos glaciares (que já se iniciou) com o aumento gradual das águas do mar e a ocorrência de fenómenos atmosféricos pouco habituais em certas zonas do globo (furacões, tempestades tropicais, etc). 

À partida poderá pensar-se que este problema é exclusivo de países fortemente industrializados mas, tendo em conta que não há fronteiras para atmosfera e que as massas de ar (causadoras dos fenómenos meteorológicos que conhecemos) se deslocam constantemente o problema é de todos nós! Assim, torna-se fulcral que sejam tomadas medidas tecnológicas a nível global, sem excepções, a bem do futuro do nosso planeta! 

Na Cimeira de Nairobi, decorrida em Novembro e onde foram debatidas as acções a tomar no período pós-2012 (pós-Quioto), foi pela primeira vez demonstrada vontade política para mudar as políticas ambientais por parte dos EUA e do Canadá, dois dos países com mais fortes responsabilidades neste campo e que, até à data, se têm alheado do problema. 

É certo que tem que partir de todos nós o desejo a atitude de querer inverter esta situação. Mas, a que custo? Apesar de ser desejo de alguns movimentos mais “verdes” terminar com a indústria, tal é profundamente indesejável tendo em conta que é essa mesma indústria que equilibra a economia mundial e fornece as commodities (os automóveis, por exemplo) de que ninguém está disposto a abrir mão.  

Neste momento, a indústria (principalmente a europeia, sujeita ao Comércio Europeu de Licenças de Emissão) é mesmo o sector económico que mais restrições tem sentido e, por isso, o que tem menos margem de manobra.  A solução passa assim por um investimento cada vez maior na sensibilização das populações, no desenvolvimento de redes de transportes públicos rápidos, frequentes, confortáveis e de elevada qualidade e na investigação e desenvolvimento de novas tecnologias que permitam, gradualmente, reduzir as emissões dos GEE.  

É uma verdade que as novas descobertas são, na sua maioria, fruto do acaso ou de largos anos de investigação. Mas é da responsabilidade de todos os Governos (sem excepção!) tomar medidas para que esta calamidade anunciada não tenha os efeitos que, ao que tudo indica, serão catastróficos já na geração dos nossos filhos! 

SÓCRATES SENTE O ESPíRITO DO NATAL Dezembro 26, 2006

Posted by Rui Formiga in Media.
7 comments

Feliz Natal, Zé!Não sei se assistiram ao discurso de Natal do nosso Primeiro Ministro. Eu assisti. E acho que deviam ter posto um barrete de Pai Natal no meticulosamente tratado cabelo do Sr. Eng..

José Sócrates mostrou-se um homem esperançoso… pudera! Se nem ele acreditasse nas suas capacidades então o caso ainda ficava pior do que já está. Apelando à «confiança» da população, Sócrates, “O Ministro”, recorreu a um discurso sentimental onde se referiu às “minorias” – os emigrantes, os imigrantes, os ricos, os pobres, os analfabetos, os idosos, as crianças e os desempregados, os doentes, os reformados, os toxicodependentes e outros dos quais não me recordo – com grande afecto, proferindo frases do tipo «temos todos que nos esforçar para isto andar para a frente». “Que remédio”, devem ter pensado os habitantes do Porto, que tiveram umas férias tão curtinhas…

Mas voltando ao discurso, parecia mesmo que o nosso Primeiro Ministro tinha sido mordido por um “bicho natalício”. Além de comovente o discurso foi, sem dúvida, muitíssimo engraçado. Acho que é a palavra certa…

Para o ano há mais! – sim porque Sócrates, pragmático e decidido, matou dois coelhos duma só vez: “Boas Festas e um «Próspero» Ano de 2007”.

Obrigado e igualmente, Zé!

NATAL A BATER RECORDS Dezembro 26, 2006

Posted by Rui Formiga in Hi-Tech, Sociedade.
add a comment

SMS'sParece incrível mas as mensagens de Boas Festas tornaram-se, em muito pouco tempo, mais tradicionais do que o prato de bacalhau na noite de Natal. Todos os anos circulam novas e originais mensagens que marcam a época e, em última análise, a forma como se encara o Natal e se desejam Boas Festas.

E o número de sms’s trocadas este ano foi, de facto, incrível: a TMN e a OPTIMUS tiveram um fluxo de cerca de 1450 e 1250 mensagens por segundo, respectivamente. A VODAFONE não revelou dados, mas especula-se que tenha tido valores de circulação semelhantes ou superiores aos da TMN. Assim, com base nos dados disponibilizados aos media, contabilizou-se um impressionante total de 427 milhões de sms’s. Este número representa um crescimento entre 18 e 39% da circulação de mensagens escritas.

Dados curiosos e bem mais felizes do que os números dos acidentes de viação, também já comuns nesta época supostamente festiva: até às 13h de hoje foram registads mais de 1000 acidentes que tiraram a vida a 14 portugueses.

Continuação de Boas Festas!

BOAS FESTAS Dezembro 24, 2006

Posted by Rui Formiga in Uncategorized.
2 comments

A equipa do ACONTECE deseja a todos um Feliz Natal e um óptimo Ano Novo.

MOTORES DO ROCK IN RIO 2008 JÁ LIGADOS Dezembro 22, 2006

Posted by Rui Formiga in Media.
216 comments

Rock in Rio 2008Ainda não entrámos em 2007 mas a organização do Rock in Rio 2008 já anda de mangas arregaçadas. A data do evento já está definida. 30 e 31 e Maio e 6, 7 e 8 de Julho de 2008 vão ser os dias de Rock na capital portuguesa.

O que também é notícia é a confirmação de dois artistas famosos, repetentes no evento: Ivete Sangalo e Alexandro Sanz vão mais uma vez marcar presença neste festival onde, por curiosidade, se conheceram. Foi na edição de 2004 que os dois cantores actuaram em simultâneo num festival de música.

A organização deu também já a conhecer o facto de o evento só voltar ao Brasil em 2014, ano em que, muito provavelmente, também por lá se vai realizar o Mundia de Futebol. Roberto Medina afirma que são «dois eventos que vão virar os olhos do mundo para o Brasil».

FUNDADORES DO SKYPE LANÇAM TV ONLINE Dezembro 18, 2006

Posted by Mário Ventura in Internet.
add a comment

O jornal «Financial Times» publica hoje mais uma matéria relativa ao fenómeno da televisão online. Desta vez, é noticiado que Janus Friis e Niklas Zennstrom, adminstradores do Skype, que venderam este negócio telefónico à empresa de leilões online «eBay», por cerca de 2.6 mil milhões de dólares, em 2005, aproveitaram uma boa parte destas receitas para investir no desenvolvimento de um projecto de televisão pela Internet com conteúdos totalmente próprios, denominado de «Projecto Veneza», cujo arranque está previsto já para 2007.

Este novo serviço, que está já a ser testado por cerca de seis mil utilizadores, proJanus Friis e Niklas Zennstrom, mentores do projectomete criar conteúdos de alta definição e programação própria suportada pelas possíveis e mais que certas receitas com publicidade, criando ainda ferramentas que irão possibilitar a personalização dos canais e ainda de fóruns de discussão para que os ciberespectadores possam conversar sobre os programas.

Este novo «Projecto Veneza» segue a tendência da tecnologia de todos os outros, ou seja, o sistema P2P (peer-to-peer), que suporta também as redes de partilha de ficheiros, como os programas e-mule e bitTorrent, tornando assim possível a distribuição deste novo suporte por milhões de utilizadores por todo o mundo.

Segundo declarações do próprio director do «Projecto Veneza» ao jornal «Financial Times», os programas transmitidos neste canal não irão necessitar de qualquer protecção digital, já que todo o conteúdo será transmitido em “stream” e, por isso, não aloja nada no computador de quem o vê.

Para já, prevê-se o arranque deste projecto com a transmissão de documentários, séries e telediscos, estando depois à disposição de qualquer interessado as emissões contínuas, ainda em regime pago, ou seja, emissões de «pay-per-view».