jump to navigation

POR UM FUTURO MELHOR Janeiro 5, 2010

Posted by Nuno Formiga in Opinião, Política, Sociedade.
trackback

À entrada deste novo ano de 2010 e após uma prolongada ausência destas lides da blogosfera decidi voltar aos artigos de opinião.

O país, a Europa e o mundo atravessam, no início desta nova década, sérios desafios e encruzilhadas que podem ditar o futuro, com a grave crise económico-financeira que se faz sentir a dar o mote.

Não nos iludamos: o mundo não voltará a ser o que era. Os países até há pouco chamados de terceiro-mundo, sub-desenvolvidos e em vias de desenvolvimento como a China, a Índia e o Brasil são agora apelidados de emergentes e, como tal, continuarão a emergir, estabelecendo uma nova ordem mundial na economia. Com isto a hegemonia americana e europeia começam a sentir os primeiros efeitos e, porque não dizê-lo, a submergir.

O caso europeu é, para mim, um autêntico case-study de enforcamento económico colectivo.

Com a “estratégia” europeia de redução da produção no sentido mais lato do termo (produção agrícola, pescas e indústria transformadora), vivemos cada vez mais do sector terciário. Coisas da globalização… Com isto, a nossa economia  baseia-se cada vez mais no valor gerado pelos serviços, sem uma base produtiva que sustente realmente a economia.

Façamos uns parênteses para melhor fazer entender o meu ponto de vista. A verdadeira riqueza ou, se preferirmos, a riqueza primária é aquela que provém da produção. É a produção que é trocada comercialmente e convertida numa qualquer cifra económica que circulará gerando a riqueza de um determinado conjunto de pessoas (empresários ou no limite, se extrapolarmos para uma economia nacional, de uma nação). Se não houver produção, seja ela de que tipo for, teremos uma economia oca, insustentável a longo prazo já que a moeda circulante não corresponde à riqueza efectivamente produzida. É este o motivo escondido desta crise e também o mais difícil de resolver, por ser estrutural.

Voltando à Europa o caso é ainda mais grave se constatarmos que a legislação aplicável aos sectores produtivos é cada vez mais restritiva (legislação ambiental exagerada, quotas máximas de produção agrícola e pescas, etc)., dificultando a vida a quem quer produzir. Como resultado verificamos um cada vez maior investimento das grandes multinacionais nas economias emergentes e um subsequente desinvestimento na Europa que a médio-prazo se traduzirá num gravíssimo problema social através do desemprego.

Vi comentado em vários artigos da mais variada imprensa o chamado “fracasso de Copenhaga” porque os americanos e os chineses não assinaram um acordo sobre alterações climáticas. Para mim essa foi a grande vitória de Copenhaga: não se geraram (ainda) mais assimetrias. Não houve quem se comprometesse com quotas ambiciosas e outros a assobiarem para o lado. O acordo resumiu-se a uma simples declaração de intenção semelhante a uma promessa de deixar de fumar… um dia.

Não me interpretem mal: não sou apologista da produção a qualquer custo. Acredito verdadeiramente no Desenvolvimento Sustentável, mas creio que o bom senso deve imperar nestas questões. E quando estas envolvem todo o mundo, todo o mundo deve contribuir (e não só alguns). Não há cidadãos-do-mundo de primeira nem de segunda. Ou é para todos ou que não seja para ninguém. A bem dos nossos empregos e da nossa qualidade de vida.

E Portugal? Bom, como sempre andamos alheados da realidade. Insistimos no casamento homessexual, no TGV e no novo aeroporto. A discussão dos verdadeiros problemas do país é feita em notas de rodapé de telejornais. E é assim que os anos vão passando e que cada vez mais nos afastamos do desenvolvimento do resto do mundo… Está na hora de acordarmos, senhores governantes!

É este o meu retrato do mundo em que vivemos no início de 2010.

Pistas para a mudança? Apostar no ensino do empreendedorismo (sim, o empreendedorismo também se aprende), na inovação, na criatividade e na geração de riqueza. Diferenciemo-nos meus senhores! Por um futuro melhor.

Para terminar e para que comecemos 2010 com o pé direito, deixo-vos uma música que creio que se adequa perfeitamente a este post.

Comentários»

1. Free Ads - Dezembro 4, 2013

your blog help me so much, thanks for sharing…

2. judialston70915 - Abril 10, 2016

*Lose a few hundred dollars…sorry guys, I always LOVE a few hundred dollars. Click http://tu2s.in/pookme100845


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: