jump to navigation

POR UM FUTURO MELHOR Janeiro 5, 2010

Posted by Nuno Formiga in Opinião, Política, Sociedade.
2 comments

À entrada deste novo ano de 2010 e após uma prolongada ausência destas lides da blogosfera decidi voltar aos artigos de opinião.

O país, a Europa e o mundo atravessam, no início desta nova década, sérios desafios e encruzilhadas que podem ditar o futuro, com a grave crise económico-financeira que se faz sentir a dar o mote.

Não nos iludamos: o mundo não voltará a ser o que era. Os países até há pouco chamados de terceiro-mundo, sub-desenvolvidos e em vias de desenvolvimento como a China, a Índia e o Brasil são agora apelidados de emergentes e, como tal, continuarão a emergir, estabelecendo uma nova ordem mundial na economia. Com isto a hegemonia americana e europeia começam a sentir os primeiros efeitos e, porque não dizê-lo, a submergir.

O caso europeu é, para mim, um autêntico case-study de enforcamento económico colectivo.

Com a “estratégia” europeia de redução da produção no sentido mais lato do termo (produção agrícola, pescas e indústria transformadora), vivemos cada vez mais do sector terciário. Coisas da globalização… Com isto, a nossa economia  baseia-se cada vez mais no valor gerado pelos serviços, sem uma base produtiva que sustente realmente a economia.

Façamos uns parênteses para melhor fazer entender o meu ponto de vista. A verdadeira riqueza ou, se preferirmos, a riqueza primária é aquela que provém da produção. É a produção que é trocada comercialmente e convertida numa qualquer cifra económica que circulará gerando a riqueza de um determinado conjunto de pessoas (empresários ou no limite, se extrapolarmos para uma economia nacional, de uma nação). Se não houver produção, seja ela de que tipo for, teremos uma economia oca, insustentável a longo prazo já que a moeda circulante não corresponde à riqueza efectivamente produzida. É este o motivo escondido desta crise e também o mais difícil de resolver, por ser estrutural.

Voltando à Europa o caso é ainda mais grave se constatarmos que a legislação aplicável aos sectores produtivos é cada vez mais restritiva (legislação ambiental exagerada, quotas máximas de produção agrícola e pescas, etc)., dificultando a vida a quem quer produzir. Como resultado verificamos um cada vez maior investimento das grandes multinacionais nas economias emergentes e um subsequente desinvestimento na Europa que a médio-prazo se traduzirá num gravíssimo problema social através do desemprego.

Vi comentado em vários artigos da mais variada imprensa o chamado “fracasso de Copenhaga” porque os americanos e os chineses não assinaram um acordo sobre alterações climáticas. Para mim essa foi a grande vitória de Copenhaga: não se geraram (ainda) mais assimetrias. Não houve quem se comprometesse com quotas ambiciosas e outros a assobiarem para o lado. O acordo resumiu-se a uma simples declaração de intenção semelhante a uma promessa de deixar de fumar… um dia.

Não me interpretem mal: não sou apologista da produção a qualquer custo. Acredito verdadeiramente no Desenvolvimento Sustentável, mas creio que o bom senso deve imperar nestas questões. E quando estas envolvem todo o mundo, todo o mundo deve contribuir (e não só alguns). Não há cidadãos-do-mundo de primeira nem de segunda. Ou é para todos ou que não seja para ninguém. A bem dos nossos empregos e da nossa qualidade de vida.

E Portugal? Bom, como sempre andamos alheados da realidade. Insistimos no casamento homessexual, no TGV e no novo aeroporto. A discussão dos verdadeiros problemas do país é feita em notas de rodapé de telejornais. E é assim que os anos vão passando e que cada vez mais nos afastamos do desenvolvimento do resto do mundo… Está na hora de acordarmos, senhores governantes!

É este o meu retrato do mundo em que vivemos no início de 2010.

Pistas para a mudança? Apostar no ensino do empreendedorismo (sim, o empreendedorismo também se aprende), na inovação, na criatividade e na geração de riqueza. Diferenciemo-nos meus senhores! Por um futuro melhor.

Para terminar e para que comecemos 2010 com o pé direito, deixo-vos uma música que creio que se adequa perfeitamente a este post.

Anúncios

ESEL A MEIA HASTE Fevereiro 23, 2007

Posted by Rui Formiga in Política, Sociedade.
2 comments

Os professores da Escola Superior de Educação de Leiria estão impossibilitados de dar aulas nos laboratórios de informática, devido à inexistência software. As disciplinas onde é necessário o uso de material informático são numerosas, e todas elas estão em stand-by neste início de semestre, não tido sido ainda definida uma data para a sua retoma.

O problema surgiu quando uma equipa de inspecção do Ministério da Educação visitou as instalações e se deparou com um vasto leque de programas informáticos piratiados que vinham já há algum tempo a ser usados no estabelecimento.

A ESE é um pólo do IPL (Instituto Politécnico de Leiria), do qual também fazem parte a Escola Superior de Tecnologia e Gestão, a Escola Superior de Saúde (as duas em Leiria, a Escola Superior de Tecnologias do Mar (em Peniche) e a Escola Superior de Arte e Design (nas Caldas-da-Rainha). O IPL é, no todo, responsável pela educação de cerca de 10 mil alunos. A propina anual na instituição é de 850 euros por aluno – valor cobrado no presente ano-lectivo.

Curioso é que o Dr. Luciano de Almeida (presidente do IPL) achou que uma das principais missões do IPL para este ano seria a remodelação da imagem corporativa, tendo gasto cerca de 75 mil euros num novo logótipo, o que suscitou algumas dúvidas quanto à necessidade de se pagar tal quantia a uma empresa de design, quando um dos pólos é uma escola de Arte e de Design. Facto é que o dinheiro foi gasto. E se é gasto é porque existe. Considero assim que, para Luciano de Almeida, é mais importante investir na imagem do que dar condições de trabalho aos alunos e aos docentes.

Uma questão de prioridades, digo eu.

PORTUGAL PODE ADERIR AO NUCLEAR Fevereiro 5, 2007

Posted by Rui Formiga in Política.
1 comment so far

Central Nuclear em PortugalPortugal pode ter uma central nuclear dentro de 8 anos. Quem o disse foi Sampaio Nunes – director do projecto de energia nuclear em Portugal – em declarações à TSF. A sua equipa vai apresentar ao Governo, já na próxima quarta-feira, um estudo exaustivo sobre a viabilidade técnica e económica da construção de uma central deste tipo no nosso país.

Segundo Sampaio Nunes, caso o Gorverno aceite o projecto, a central será construida única e exclusivamente através de financiamento privado. Afirma ainda que com a concretização deste projecto «podemos reduzir a factura eléctrica, que é claramente uma preocupação que neste momento a economia portuguesa tem e deve ter, sem que seja necessário qualquer tipo de subvenção pública».

A fábrica funcionaria com matéria-prima totalmente nacional, visto que se estima que em Portugal existam cerca de 15 mil toneladas de urânio – a quantidade de matéria que normalmente é utilizada em toda a vida de uma centra deste tipo. Assim, nunca haveria despesas com importação de matéria-prima.

O relatório projecta ainda que a construção da central nuclear pode arrancar dentro de 4 anos e que o reactor pode estar a funcionar em 2015.

Até aqui o nosso Governo recusou sempre a adesão à energia nuclear. Vamos ver se, com uma proposta tão apelativa, os nossos “manda-chuvas” não mudam de ideias. E vamos ver, sobretudo, se estão tão preocupados com o Aquecimento Global como a equipa do ACONTECE…

SMS AJUDAM CUNHAL E SALAZAR Janeiro 31, 2007

Posted by Mário Ventura in Media, Política, Sociedade.
add a comment

Álvaro Cunhal e António de Oliveira Salazar nunca devem ter sonhado ser possível envias mensagens curtas de texto para uma qualquer pessoa espalhada pelo planeta, em casa, no trabalho ou mesmo no café, mas a verdade é que são as SMS que estão a ajudar os dois líderes históricos a batalharem entre si pelo título de melhor português no programa «Os Grandes Portugueses» da RTP.Salazar e Cunhal não esperavam uma ajuda destas

As primeiras SMS surgiram na semana passada, umas com o número de telefone que se deve ligar para votar em Cunhal e outras com o número correspondente a Salazar. O produtor do programa confirmou ter conhecimento desse facto mas considera que as mensagens, em termos de votos, não vão ter grande significado.

A ideia da produtora é mesmo um número de telefone, um voto, pelo que as SMS pouco importam na contabilidade. Hoje surgiram notícias que davam conta da intenção de apresentar este caso à Polícia Judicária, o que já foi desmentido, pelo simples facto do processo de votação estar equibilibrado.

Com ou sem sms, a verdade é que já existem poucas dúvidas quanto ao nome do vencedor final: se Álvaro Cunhal, líder histórico do PCP, ainda vem reunindo a preferência da população de extrema-esquerda, já Salazar parece ser mesmo o grande favorito e, na maiora da opinião pública, o grande português de todos os tempos!

BRAGA POR UM CANUDO Janeiro 27, 2007

Posted by Mário Ventura in Internet, Política, Sociedade.
5 comments

Não será o blogue mais visitado da Internet mas certamente que já bateu recordes de visualizações na cidade de Braga. O blogue «Um Canudo», disponível em http://umcanudo.blogspot.com escreve, sobretudo, sobre as mais conhecidas figuras da cidade, lançando acusações bem graves e chegando inclusivé a pôr em causa factos consagrados por todos os habitantes.Blogue «Um Canudo» em http://umcanudo.blogspot.com

Os visados preferem não comentar o conteúdo do blogue mas tencionam apresentar queixa-crime contra incertos no Ministério Público.

Embora aborde também alguns concelhs vizinhos como Póvoa de Lanhoso ou Vieria do Minho, este blogue tem mesmo como principal alvo a cidade de Braga. Num dos últimos posts, por exemplo, o seu autor afirma que «o cónego Meloso é bombista trauliteiro e arruaceito (…) pai de muitos filhos e herdeiro e várias viúvas» e coloca na boca do cónego citado afirmações como a de que  «D.Eurico Dias Nogueira, antigo arcebispo, é espectador atento de filmes pornográficos, que lhe inspiravam as homilías». Em relação ao presidente da Câmara da cidade, que chama de «Chico Camarinha», afirma o autor que é «senhor de obra feita e fortuna a condizer».

Para além destas três figuras citadas recentemente, existem outras sete, onde se destacam os presidentes do Sporting Clube de Braga e da Associação de Futebol, o empreiteiro Névoa, que o autor chama de «Mingos Nevoeiro – o untamãos» e ainda um funcionário da Câmara, que se apresenta como «Betinho Hernandes – el comandante» e que o autor afirma ser «o homem das urbanizações».

Ao abrir o tão famoso e sinistro blogue, começa desde logo a ouvir-se a emissão da rádio Antena Minho. Obviamente que desde logo surgiram vozes que apontavam o autor do blogue como sendo funcionário da dita rádio mas o director, Armindo Veloso, já negou…mas que as acusações estão lá, com mais ou menos imaginação e uso de ópio, disso ninguém duvida…

Um novo «Eu,Carolina», versão blogosfera mas com sentido a Norte, digo eu!

FÓRUM ECONÓMICO MUNDIAL COLOCA ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NO CENTRO DO DEBATE Janeiro 26, 2007

Posted by Nuno Formiga in Política, Sociedade.
1 comment so far

tnbt_logo_white.gif Cerca de 2.400 personalidades de todo o Mundo estão desde ontem e até domingo a reunir-se em Davos, na Suíça,  no âmbito do 37º Fórum Económico Mundial.

O encontro deste ano decorre sob o mote “The Shifting Power of Education”, reúne políticos, empresários, gestores, artistas e académicos de cerca 90 países, que durante os quatro dias vão discutir temas como as alterações ambientais, a globalização, o crescimento dos países asiáticos, o terrorismo, entre outros temas.

O director das iniciativas ambientais do evento sublinha, em comunicado, o facto de terem sido recebidos muitos pedidos dos membros do Fórum para serem colocadas as questões ambientais e climáticas no centro deste debate.

Segundo um estudo realizado pela organização da iniciativa, cerca de 20 por cento dos membros consideraram que as alterações climáticas devem ser uma das prioridades da agenda política para este ano.

Entre a lista dos participantes do encontro mundial é possível encontrar o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, o presidente do Brasil, Lula da Silva, o comissário europeu para o Comércio, Peter Mandelson, António Guterres ou Henrique Granadeiro.

Até ao momento da publicação desta notícia no ACONTECE, os discursos dos intervenientes no Fórum mostram optimismo no futuro da economia mundial, muito acima das expectativas dos cidadãos dos seus países e coincidem na ideia de que o mundo será menos seguro nos próximos dez anos. Os cenários considerados em Davos sobre os maiores riscos globais centram-se em pandemias, que podem evoluir da China para Ocidente, com muitos mortos, a globalização em retrocesso, o preço da energia em alta, revoltas populares e respostas musculadas que resultem em conflitos. Além das pandemias, o aquecimento global mobilizará atenções crescentes, ficando mais a nú os atentados contra o ambiente. Os cenários futuros (possíveis) descritos são catastróficos, não faltando um novo choque petrolífero impulsionado por um ataque terrorista a vários petroleiros no estreito de Malaca.

Resta-nos esperar que toda a actividade política que se tem vindo a assistir nos últimas dias relativamente a estes assuntos, desde José Sócrates que escolheu as alterações climáticas como tema central no debate sobre o Estado da Nação de anteontem, passando por Bush que pela primeira vez há três dias se assumiu como preocupado com esta questão, até este Fórum anual, não se trata apenas de falar dos “assuntos da moda”, mas sim de verdadeiras vontades políticas de actuar de forma sensata.

A bem de todos nós , do futuro dos nossos filhos e do Desenvolvimento Sustentável do nosso planeta, seria bom que, pelo menos em assuntos sérios como estes, que a todos afectam, os políticos deixassem “de falar, falar e não fazer nada” (ou a fazer…disparates!).

Tenho dito!

MULHERES DE ARMAS Janeiro 22, 2007

Posted by Rui Formiga in Política, Sociedade.
add a comment

Taiwan cria batalhão femininoExistem cada vez mais mulheres que optam por seguir a vida militar. Para que isso se torne visível basta “irmos” até Taiwan, onde nasceu recentemente o primeiro batalhão de mulheres especializado na guerra electrónica e na informática.

A criação deste batalhão resulta de uma campanha do governo – iniciada há 2 anos – feita com o objectivo de recrutar mulheres. Assim, para além de ser uma nova força no combate aos crimes informáticos, este batalhão de mais de 100 oficiais e soldados femininos vai ainda participar nas manobras militares «Han Kuang 23», onde se vai simular um ataque da China à ilha.

O Ministério da Defesa de Taiwan afirmou que o Exército da ilha conta já com cerca de 1.000 mulheres ao serviço, número que se pretende quadriplicar até ao final deste ano.

DGCI ORGANIZA MISSA…PELO FUTURO DAS FINANÇAS Janeiro 10, 2007

Posted by Nuno Formiga in Política.
1 comment so far

FinançasA edição de hoje do Jornal de Negócios noticia  que o  Director-Geral dos Impostos (DGCI), Paulo Macedo, organizou uma missa de acção de graças pela instituição que dirige e pelos seus funcionários.

A missa celebrar-se-á  hoje, na Sé Patriarcal de Lisboa, pelas 18h30.

A convocatória dos funcionários foi feita oralmente pela cadeia hierárquica ao fim da tarde de ontem, no ” integral respeito pelas convicções religiosas de cada um”, segundo algumas das mensagens transmitidas, respeitando os príncipios de laicidade do Estado português.

Esta notícia causou-me alguma perplexidade e levantou-me três questões: será que as finanças nacionais estão tão mal que é necessária a intervenção divina para que o país não se afunde? Será que esta missa é uma forma de sarcasmo por parte da DGCI contra um Governo que considera os seus próprios funcionários como a “ameaça número um” e os marginaliza? Ou será ainda que voltámos às políticas do Professor António de Oliveira Salazar, do “Deus, Pátria e Famíla” e do “Futebol, Fado e Fátima”?

Pelo sim, pelo não, a equipa do ACONTECE irá oportunamente colocar uma vela na Capela das Aparições em Fátima, a bem das nossas finanças públicas…e da sanidade mental dos nossos políticos!