jump to navigation

POR UM FUTURO MELHOR Janeiro 5, 2010

Posted by Nuno Formiga in Opinião, Política, Sociedade.
2 comments

À entrada deste novo ano de 2010 e após uma prolongada ausência destas lides da blogosfera decidi voltar aos artigos de opinião.

O país, a Europa e o mundo atravessam, no início desta nova década, sérios desafios e encruzilhadas que podem ditar o futuro, com a grave crise económico-financeira que se faz sentir a dar o mote.

Não nos iludamos: o mundo não voltará a ser o que era. Os países até há pouco chamados de terceiro-mundo, sub-desenvolvidos e em vias de desenvolvimento como a China, a Índia e o Brasil são agora apelidados de emergentes e, como tal, continuarão a emergir, estabelecendo uma nova ordem mundial na economia. Com isto a hegemonia americana e europeia começam a sentir os primeiros efeitos e, porque não dizê-lo, a submergir.

O caso europeu é, para mim, um autêntico case-study de enforcamento económico colectivo.

Com a “estratégia” europeia de redução da produção no sentido mais lato do termo (produção agrícola, pescas e indústria transformadora), vivemos cada vez mais do sector terciário. Coisas da globalização… Com isto, a nossa economia  baseia-se cada vez mais no valor gerado pelos serviços, sem uma base produtiva que sustente realmente a economia.

Façamos uns parênteses para melhor fazer entender o meu ponto de vista. A verdadeira riqueza ou, se preferirmos, a riqueza primária é aquela que provém da produção. É a produção que é trocada comercialmente e convertida numa qualquer cifra económica que circulará gerando a riqueza de um determinado conjunto de pessoas (empresários ou no limite, se extrapolarmos para uma economia nacional, de uma nação). Se não houver produção, seja ela de que tipo for, teremos uma economia oca, insustentável a longo prazo já que a moeda circulante não corresponde à riqueza efectivamente produzida. É este o motivo escondido desta crise e também o mais difícil de resolver, por ser estrutural.

Voltando à Europa o caso é ainda mais grave se constatarmos que a legislação aplicável aos sectores produtivos é cada vez mais restritiva (legislação ambiental exagerada, quotas máximas de produção agrícola e pescas, etc)., dificultando a vida a quem quer produzir. Como resultado verificamos um cada vez maior investimento das grandes multinacionais nas economias emergentes e um subsequente desinvestimento na Europa que a médio-prazo se traduzirá num gravíssimo problema social através do desemprego.

Vi comentado em vários artigos da mais variada imprensa o chamado “fracasso de Copenhaga” porque os americanos e os chineses não assinaram um acordo sobre alterações climáticas. Para mim essa foi a grande vitória de Copenhaga: não se geraram (ainda) mais assimetrias. Não houve quem se comprometesse com quotas ambiciosas e outros a assobiarem para o lado. O acordo resumiu-se a uma simples declaração de intenção semelhante a uma promessa de deixar de fumar… um dia.

Não me interpretem mal: não sou apologista da produção a qualquer custo. Acredito verdadeiramente no Desenvolvimento Sustentável, mas creio que o bom senso deve imperar nestas questões. E quando estas envolvem todo o mundo, todo o mundo deve contribuir (e não só alguns). Não há cidadãos-do-mundo de primeira nem de segunda. Ou é para todos ou que não seja para ninguém. A bem dos nossos empregos e da nossa qualidade de vida.

E Portugal? Bom, como sempre andamos alheados da realidade. Insistimos no casamento homessexual, no TGV e no novo aeroporto. A discussão dos verdadeiros problemas do país é feita em notas de rodapé de telejornais. E é assim que os anos vão passando e que cada vez mais nos afastamos do desenvolvimento do resto do mundo… Está na hora de acordarmos, senhores governantes!

É este o meu retrato do mundo em que vivemos no início de 2010.

Pistas para a mudança? Apostar no ensino do empreendedorismo (sim, o empreendedorismo também se aprende), na inovação, na criatividade e na geração de riqueza. Diferenciemo-nos meus senhores! Por um futuro melhor.

Para terminar e para que comecemos 2010 com o pé direito, deixo-vos uma música que creio que se adequa perfeitamente a este post.

Anúncios

DIA EUROPEU… SEM CUECAS! Março 22, 2007

Posted by Rui Formiga in Sociedade.
7 comments

Dia Europeu Sem CuecasVai ter lugar, no próximo dia 1 de Junho, a sétima edição do dia europeu sem cuecas. Nascido em 1996, em França, este movimento – aparentemente pouco lógico – foi adoptado pela Comissão Europeia no ano 2000.

 

O principal objectivo desta campanha é alertar a população para os problemas de infertilidade que o uso desta peça de roupa interior pode causar e, ao mesmo tempo, tentar implantar a ideia de que NÃO usar esta peça de vestuário é sinónimo de qualidade de vida.

 

Apesar de ser ainda um movimento “apenas” europeu, as Nações Unidas estão a reunir esforços de forma a expandi-lo a todo o globo.

 

De facto, à primeira vista pode parecer um movimento pouco higiénico… mas são vários os médicos que o defendem:

 

Drª Daniela Rebordões, do Programa Internacional para a Fertilidade Masculina, informa-nos que “…a deficiência na produção de espermatozóides está relacionada a factores que vão desde o uso de cuecas à varicocele, que são varizes na bolsa escrotal”.

 

“…os testículos precisam se manter 1ºC abaixo da temperatura do corpo, para não prejudicar a produção de esperma. Quando está frio, a bolsa escrotal contrai-se e para manter a temperatura; no calor, relaxa-se, explica o urologista Joaquim de Almeida Claro, 41, professor de urologia da Unifesp. Por isso se diz que o uso de cuecas pode reduzir a fertilidade masculina: colada ao corpo, a bolsa escrotal aquece, e não consegue executar o vaivém defensivo.”

Fica a dica…

JEJUM DE CARROS NA QUARESMA Fevereiro 26, 2007

Posted by Nuno Formiga in Sociedade.
2 comments

Segundo notícia do website da Agência Ecclesia O presidente da Conferência Episcopal da Alemanha lançou, para esta Quaresma, uma proposta original: fazer jejum do carro, deixando os automóveis na garagem como gesto de respeito pela natureza.

“O tempo de penitência da Quaresma convida-nos a repensar o nosso estilo de vida. Negligenciamos demasiadas vezes as coisas que são nefastas para o nosso ambiente e para os nossos próximos”, refere o Cardeal Karl Lehmann.

“Aproveitemos o período da Quaresma para contribuir para a melhoria do clima, por exemplo, fazendo o jejum do automóvel”, disse.

O Cardeal Lehmann junta-se, assim, aos apelos lançados por vários responsáveis católicos e protestantes da Alemanha e Luxemburgo, pedindo aos fiéis que renunciem completamente ao automóvel durante a Quaresma, deslocando-se a pé, nos transportes públicos ou de bicicleta.

ESEL A MEIA HASTE Fevereiro 23, 2007

Posted by Rui Formiga in Política, Sociedade.
2 comments

Os professores da Escola Superior de Educação de Leiria estão impossibilitados de dar aulas nos laboratórios de informática, devido à inexistência software. As disciplinas onde é necessário o uso de material informático são numerosas, e todas elas estão em stand-by neste início de semestre, não tido sido ainda definida uma data para a sua retoma.

O problema surgiu quando uma equipa de inspecção do Ministério da Educação visitou as instalações e se deparou com um vasto leque de programas informáticos piratiados que vinham já há algum tempo a ser usados no estabelecimento.

A ESE é um pólo do IPL (Instituto Politécnico de Leiria), do qual também fazem parte a Escola Superior de Tecnologia e Gestão, a Escola Superior de Saúde (as duas em Leiria, a Escola Superior de Tecnologias do Mar (em Peniche) e a Escola Superior de Arte e Design (nas Caldas-da-Rainha). O IPL é, no todo, responsável pela educação de cerca de 10 mil alunos. A propina anual na instituição é de 850 euros por aluno – valor cobrado no presente ano-lectivo.

Curioso é que o Dr. Luciano de Almeida (presidente do IPL) achou que uma das principais missões do IPL para este ano seria a remodelação da imagem corporativa, tendo gasto cerca de 75 mil euros num novo logótipo, o que suscitou algumas dúvidas quanto à necessidade de se pagar tal quantia a uma empresa de design, quando um dos pólos é uma escola de Arte e de Design. Facto é que o dinheiro foi gasto. E se é gasto é porque existe. Considero assim que, para Luciano de Almeida, é mais importante investir na imagem do que dar condições de trabalho aos alunos e aos docentes.

Uma questão de prioridades, digo eu.

EMPRESA BÚLGARA DE TRANSPORTES EXIBE FILMES PORNO Fevereiro 13, 2007

Posted by Nuno Formiga in Sociedade.
4 comments

bus.jpgSegundo notícia do New York Post, em Sófia, na Bulgária, há uma nova forma de entretenimento para as pessoas que (des)esperam pelos autocarros: de dia, nas paragens, há écrãs que exibem o horário e o destino do  próximo autocarro…de noite, os mesmos ecrãs projectam…filmes pornográficos!

Segundo o porta-voz da empresa congénere da Carris em Sófia, a empresa prentende “dar aos passageiros algo que tire as suas mentes do frio e ajude o tempo a passar enquanto esperam por um autocarro”.

Entretanto, esta medida tem provocado descontentamento, principalmente nas mães de crianças pequenas e nos cidadãos que reclamam que os agentes da autoridade pararam de fazer as patrulhas durante a noite para assistir aos vídeos.

Quem sabe se não é esta a chave para a velha questão de como aumentar o número de passageiros nos transportes públicos em Portugal! Às tantas, até os agentes da autoridade começam a andar de autocarro (até não era mau, considerando que é frequente haver assaltos nos autocarros)…

Já estou a imaginar uma cena hollywoodesca de perseguição policial: os assaltantes do Banco de Portugal a fugir de Lamborghini com 100 000€ e três reféns…entretanto vira-se o Agente Silva para o Inspector Max:

– Inspector, chamamos reforços?
– Espera lá, Silva…deixa só ver como acaba a cena da Badalhoca com o Matulão!

E lá vão eles…em grande velocidade, a combater o crime no autocarro 153 com destino à Praça de Espanha…

(Vistas as coisas…até era capaz de ser um espectáculo interessante!)

“COGUMELOS MÁGICOS” PARA TODOS Fevereiro 9, 2007

Posted by Rui Formiga in Sociedade.
65 comments

A loja “Cogumelo Mágico” abriu as portas ao público na passada quinta-feira, dia 8, em Aveiro (centro comercial Oita). Carlos Marabuto é o proprietário da primeira smart-shop a abrir portas fora do território holandês, país onde existem centenas de espaços de venda e consumo – coffee-shops – das ditas “drogas leves”. De notar que a Holanda é, até ver, o único país da Europa onde este tipo de drogas não são inconstitucionais.

GrowBoxDe acordo com as informações noticiadas esta noite pela SIC, a loja teve já vários visitantes dos quais se destacam seis agentes da PSP que apenas apreenderam algumas substâncias «para análise». Assim, a loja continua de portas abertas e qualquer um (com mais de 18 anos) pode comprar Salvia Divinorium pronta a ser fumada, cactos de S. Pedro de onde pode retirar Mescalina, kits de cultivo de cogumelos alucinogéneos e chás de Ayahuasca – uma mistura de plantas ingeridas pelos xamãs em rituais “mágicos” – entre muitas outras drogas e material de cultivo.

A explicação para a loja continuar aberta e Carlos Marabuto continuar em liberdade é muito simples: a lei portuguesa não proíbe a venda destas substâncias. «Vendemos apenas produtos de origem natural, que não estão na lista dos produtos proibidos, mas que contêm princípios químicos activos. Isso posso garantir eu e a minha advogada. É o caso da erva sálvia que é legal desde a plantação até à venda e consumo. É uma erva alucinogénica que pode ser fumada ou usada em chá através de concentrados com os quais, em doses de um grama, já se consegue ter uma ‘trip’ alucinogénica», afirma, tranquilo, o dono do “Cogumelo Mágico”. Carlos Marabuto diz ainda que «a abertura desta casa pode dar início a uma mudança na maneira como as pessoas vêem as drogas em Portugal» e que foi «com muito trabalho» que conseguiu “roubar” da Câmara de Aveiro a lincença que lhe permitiu abrir esta «ervanária para maiores de 18».

Este Acontecimento suscita-me algumas questões, das quais destaco as seguintes: afinal, o que são e quais são as “drogas-leves”? E se o próprio comerciante (e não traficante porque não há leis que me permitam disigná-lo como tal) afirma que vende produtos alucinogénicos, será aceitável que os nossos legisladores se estejam marimbando? As substâncias que vendidas no “Cogumelo Mágico” são provocadoras de alterações do estado de consciência de quem as consome, provocando alucinações que podem, posteriormente, provocar danos cerebrais irreversíveis. Será que isso não coloca estas drogas num patamar acima e bem mais perigoso daquele onde está a “tradicional” Marijuana que, mesquinhamente, tem sido alvo de tanta polémica e repulsa?

AZARIUSDe facto, esta loja não é a única que contorna as leis europeias. O site Azarius está registado em seis países da Europa – Reino Unido, Holanda, Alemanha, França, Espanha e Portugal – e, à semelhança do “Cogumelo Mágico”, disponibiliza um vasto leque de drogas e assessórios para o seu consumo e cultivo doméstico e funciona já há alguns anos. No Azarius é possível encomendar drogas em quantidade literalmente industrial (literalmente), e são feitas distribuições para todo o mundo. Assim, pergunto-me: será aceitável existirem sites onde se podem encomendar QUILOS de cogumelos alucinogénicos (por exemplo)? E, note-se ainda, neste site não existe qualquer tentativa de garantir que os visitantes são maiores de idade!

Eu até compreendo… são tantos tipos de droga..! Já viram bem a trabalheira que as brigadas de narcóticos e, posteriormente, os legisladores iam ter para documentar tanta coisa? Isso ia gastar muita tinta… Já para não falar da extrema dificuldade com que os senhores agentes da autoridade seriam confrontados quando estivessem a fazer apreensões:

– Agente Gomes, diga-me lá se a carteira deste rapazolas não tresanda a Amanitas Muscaria?
– Não chefe… estou convencido que são Psilocibos Cubensis.
– Tem a certeza, Gomes? Hmmm… Então tire-lhe lá as algemas! Só a partir da próxima Quarta-Feira é que vai haver leis para isso.

Mas pronto… por certo que se não fossem personagens como o Sr. Marabuto ninguém se lembrava que este tipo de pseudo-(i)legalidades são reais.

O ACONTECE deseja-lhe boas vendas e continuação de uma boa liberdade.

CINEMACITY EM LEIRIA Fevereiro 8, 2007

Posted by Mário Ventura in Sociedade.
7 comments

Abre hoje, finalmente, ao público o Cinemacity, o primeiro empreendimento em Portugal a ser construído de raiz como o objectivo de servir como cinema. Situado a poucos quilómetros de Leiria, mais concretamente junto ao nó da estrada da Marinha Grande, bem perto do IC2, antiga estrada nacional nº1, o «CinemaCity» dispõe de oito salas com os mais avançados sistemas de som, imagem digital e uma envolvência tridimensional. CinemaCity, em LeiriaA lotação total chega bem perto das 1500 pessoas, num investimento que ronda os 26 milhões de euros e que conta também com 34 lojas, restaurantes e escritórios, além de possibilitar a realização de eventos culturais e sociais.

Para quem pensa que este projecto inovador em Portugal tem custos elevados comparando com as salas normais de cinema, engana-se: os preços estão estipulados em cinco euros, para as oito salas, excepção feita à zona VIP, onde o bilhete ascende aos 15 euros, já que tem ao seu dispôr serviço de bar e ainda autênticas poltronas eléctricas, reclináveis e com apoio de pés. Esta zona funciona apenas numa das salas, a «CineMax», a maior do complexo, com 214 lugares e um ecrã, imagine-se, de 200 metros quadrados (!), onde hoje estreia-se com a rodagem do filme Rocky Balboa…daqui em diante, será na «CineMax» que passarão os grandes filmes em cartaz.

Quanto às restantes salas, o destaque natural vai para a sala Dynamic, onde as cadeiras movem-se autenticamente de acordo com as movimentações que vão acontecendo no filme, além de que se pode sentir os efeitos do fumo, do vento e da chuva. Os filmes que ali serão rodados estão fora dos circuitos comerciais e a duração nunca ultrapassa os 15 minutos.

Existe também uma sala dedicada apenas às crianças e que hoje abre com a exibição de «Happy Feet». Denominada de «Kids», esta sala dispõe de 194 lugares, todos eles decorados com o Rato Mickey e o Pato Donald, além das paredes que contam com as mais conhecidas personagens infantis.

Os namorados têm também a sua sala. Na «Love» estreia a comédia «Socorro conheci os meus pais», com uma lotação de 129 lugares onde o encosto de braços entre cada par recua, para que não haja quaisquer obstáculos à proximadade. As cadeiras são pretas, com os já normais corações vermelhos e a palavra «amor» escrita em várias línguas.

Finalmente lugar ao terror na sala «Scary», de 133 lugares, onde se estreia mundialmente colunas de som “surrond” incorporadas nas próprias cadeiras, para que o realismo da película salte para o espectador. Hoje, salta do ecrã o filme «The Grudge 2».

Um espaço inovador, uma aposta de salutar tendo em conta a cultura portuguesa e, sobretudo, um local onde promete ACONTECER das mais variadas situações.

TELEMÓVEL VENCE NAS BACTÉRIAS Fevereiro 1, 2007

Posted by Mário Ventura in Hi-Tech, Sociedade.
2 comments

Foi publicada esta semana um estudo, levado a cabo pela «Dial-a-Phone», às bactérias presentes em alguns dos objectos que usamos no dia-a-dia. Das principais conclusões destaca-se o número demasiado elevado de bactérias que os telemóveis normalmente contêm. Uma revelação que preocupa, tendo em conta que o telemóvel tem mais bactérias que, por exemplo, um assento de uma sanita ou mesmo a sola de um sapato!Telemóveis possuem mais bactérias que uma sanita

Ainda dentro das conclusões deste estudo, a «Dial-a-Phone» afirma que sem limpeza frequente objectos como o telemóvel ou também o teclado de um computador possam transmitir doenças. Este acumular de bactérias deve-se, sobretudo, ao facto dos telemóveis estarem normalmente guardados em bolsos ou malas e permanecerem muito tempo junto à cara das pessoas que, ao longo do ia, vão estando em contacto com zonas propensas a bactérias.

Deste modo, a «Dial-a-Phone» deixa o conselho para que os equipamentos digitais sejam limpos com frequência e utilizando produtos anti-bactérias. Eu, por exemplo, recuso-me a partir de hoje a dormir ao lado de um «bicho» desses!

SMS AJUDAM CUNHAL E SALAZAR Janeiro 31, 2007

Posted by Mário Ventura in Media, Política, Sociedade.
add a comment

Álvaro Cunhal e António de Oliveira Salazar nunca devem ter sonhado ser possível envias mensagens curtas de texto para uma qualquer pessoa espalhada pelo planeta, em casa, no trabalho ou mesmo no café, mas a verdade é que são as SMS que estão a ajudar os dois líderes históricos a batalharem entre si pelo título de melhor português no programa «Os Grandes Portugueses» da RTP.Salazar e Cunhal não esperavam uma ajuda destas

As primeiras SMS surgiram na semana passada, umas com o número de telefone que se deve ligar para votar em Cunhal e outras com o número correspondente a Salazar. O produtor do programa confirmou ter conhecimento desse facto mas considera que as mensagens, em termos de votos, não vão ter grande significado.

A ideia da produtora é mesmo um número de telefone, um voto, pelo que as SMS pouco importam na contabilidade. Hoje surgiram notícias que davam conta da intenção de apresentar este caso à Polícia Judicária, o que já foi desmentido, pelo simples facto do processo de votação estar equibilibrado.

Com ou sem sms, a verdade é que já existem poucas dúvidas quanto ao nome do vencedor final: se Álvaro Cunhal, líder histórico do PCP, ainda vem reunindo a preferência da população de extrema-esquerda, já Salazar parece ser mesmo o grande favorito e, na maiora da opinião pública, o grande português de todos os tempos!

JOVEM PAGA PARA LHE MATAREM OS PAIS Janeiro 31, 2007

Posted by Rui Formiga in Sociedade.
add a comment

Segundo informações divulgadas pela Reuters, uma jovem siberiana de 15 anos pagou 500 euros a três rapazes para lhe matarem os pais.

Tudo se passou em Barnauld – a 3.000 quilómetros de Moscovo – e, infelizmente, a história não acabou bem: ao chegar a casa, o pai da rapariga descobriu o corpo da mulher, já sem vida, com marcas evidentes de múltiplos ataques com uma arma branca. E a única razão para este ainda estar vivo é que, nesse dia, não chegou a casa ao mesmo tempo que a mulher, ao contrário do que os jovens assassinos esperavam. Assim, “só” conseguiram cometer metade do crime previsto.

O mais incrível é que, de acordo com o progenitor, tudo aconteceu porque ele e a esposa andavam a vigiar a filha para não faltar às aulas. A jovem, «irritada», tomou então a decisão de pagar o seu assassinato.

Os dois rapazes culpados pela morte da mãe detidos, bem como a jovem. Estão agora a aguardar julgamento, onde vão ser acusados da prática de homicídio premeditado o que lhes pode custar uma pena de 10 anos de prisão, uma vez que ainda são menores.